Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Up

Como superar a depressão

Depressão não é brincadeira! Além de procurar ajuda profissional, você precisa ter alguns cuidados com sua rotina. Listamos algumas dicas para você ser mais forte do que ela. Não desista!

... continue lendo

Evite redes sociais

Um grupo de cientistas da Universidade do Missouri, nos Estados Unidos, afirma que o uso excessivo das redes sociais pode levar a alguns sintomas da depressão. Postagens que exaltam sucesso financeiro, amoroso e social acabam despertando em algumas pessoas sentimentos de comparação, causando um quadro depressivo. Vale lembrar que as redes sociais são um recorte da vida real — ninguém é feliz 24h por dia, 7 dias por semana. Todos nós temos problemas e dificuldades na vida. Mas, se alguns posts costumam te incomodar e te colocar “para baixo”, diminua a frequência de uso das redes sociais e ocupe o tempo fazendo atividades que lhe tragam prazer.

Sentir raiva faz mal

Um dos sintomas da doença é sentir raiva das pessoas e colocar nos outros a culpa pela depressão e todos os problemas da vida. Infelizmente, viver em sociedade é ter que enfrentar, quase que diariamente, frustrações e decepções com o próximo. Mas isso é algo inevitável e não podemos deixar que as atitudes do outro sejam determinantes em nossa vida. Se alguém fez algo que lhe desagradou, não guarde a raiva e o rancor dentro de si, pois esses sentimentos podem piorar a situação. Diga para a pessoa o que lhe incomodou, escute o que ela tem para falar e siga a sua vida. Muitas vezes, ficamos anos remoendo mágoas que poderiam ser resolvidas com um simples desabafo. Não tenha medo de expor seus sentimentos, isso trará um pouco mais de leveza para a sua alma.

Pratique meditação

Um estudo realizado na Universidade Johns Hopkins, Estados Unidos, mostra que a meditação pode aliviar os sintomas da depressão tanto como os medicamentos antidepressivos. Uma das técnicas mais indicadas é a mindfulness (meditação de plena consciência), que auxilia a trazer os pensamentos para o momento presente, sem se preocupar com lembranças do passado ou expectativas para o futuro. Sente-se num lugar calmo, feche os olhos e respire fundo, prestando atenção no movimento do ar nas suas narinas. Comece com um período curto de tempo e vá aumentando conforme conseguir se concentrar mais. Essa técnica permite que os pensamentos se acalmem, trazendo paz.

Procure ajuda médica

Logo que começar a sentir os primeiros sintomas da depressão, procure a ajuda de um especialista. Por mais que pareça que ninguém possa te ajudar nesse momento, os psicólogos e psiquiatras são profissionais preparados para lidar com a doença. Não se sinta envergonhado, pois muitas pessoas estão passando pela mesma situação e todos têm o direito de fazer um tratamento e se curar. Sua vida é muito valiosa e, quanto antes você procurar ajuda, mais rápido poderá curtir os bons momentos novamente.

Não se sinta culpado(a)

Quando surgem os primeiros sintomas da depressão, como o desânimo, a insegurança, a angústia, o cansaço e a apatia, fica muito difícil fazer algumas atividades do dia a dia, como ir trabalhar ou sair com os amigos. Além de todos esses sentimentos ruins, é necessário lidar com as pessoas em volta que, provavelmente, não vão entender essa mudança de comportamento.

Muitas vezes, você vai ouvir comentários como: “Deixa de preguiça”, “se anima”, “para de frescura” etc. Nesse momento, é muito comum surgir a culpa, afinal, você deveria agir de outra forma, não é mesmo? Não, não se sinta assim! Ninguém escolhe ter depressão! Essa é uma doença que surge por vários fatores, que podem ser emocionais ou químicos (como a redução de algumas substâncias no organismo — por exemplo, a serotonina). Nesse primeiro momento, as coisas realmente ficam confusas para você e as pessoas do seu convívio. Por isso, é importante compartilhar essa situação e pedir ajuda para que todos possam te apoiar, sem julgamentos.

Você não está sozinho(a)

Num quadro depressivo, é muito comum se isolar, principalmente pela sensação de incompreensão. Ter que explicar o tempo todo o que está sentindo ou porque não quer fazer certas atividades é extremamente cansativo. Mesmo que você sinta-se sozinho(a), lembre-se: não está. Em primeiro lugar, porque existem muitos que passam pela mesma situação.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 350 milhões de pessoas no mundo sofrem com a doença, 13 milhões só no Brasil. A OMS ainda estima que, na próxima década, a depressão será a enfermidade mais comum do mundo, ultrapassando problemas cardiovasculares e o câncer.

Em segundo lugar, existem profissionais que podem te ajudar a enfrentar a doença. Psicólogos e psiquiatras estão preparados para te ouvir e indicar o melhor caminho para sair dessa situação. Por isso, procure a ajuda o quanto antes.