Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Up

Dia de São Longuinho

"São Longuinho, São Longuinho se eu achar... eu dou três pulinhos." Quem nunca falou isso antes? Com certeza você já chamou por ele uma vez na vida! Então no dia dele hoje, aproveite para agradecer por tudo o que ele já fez por você e por todas as bençãos alcançadas. Não esquece dos pulinhos hein!

... continue lendo

Mártir

Após abandonar o exército romano por causa de sua conversão, São Longuinho fugiu para Cesárea e, depois, Capadócia, hoje Turquia. Mas foi descoberto pelo Governador da Capadócia e denunciado a Pôncio Pilatos. No processo, foi acusado de desertor e condenado à pena de morte. Caso renunciasse à sua fé em Jesus Cristo, seria perdoado. Porém, manteve-se firme e não renegou o Filho de Deus. Por isso, foi torturado, teve seus dentes arrancados e sua língua cortada. Depois, foi decapitado. O soldado que ajudara na crucificação e morte de Jesus, tempos depois, também deu sua vida por causa do Senhor.

Enviei lindas frases religiosas para seus amigos no WhatsApp

Crença popular

No Brasil, São Longuinho é bastante popular e aclamado quando alguém perde alguma coisa importante e precisa achá-la rapidamente.

História de São Longuinho

Nesta época, era norma que os sentenciados perecessem até o pôr-do-sol. Assim, para confirmar que Jesus estava realmente morto, um dos guerreiros presentes, que teria sido Longuinho, o feriu com uma lança. Acredita-se que tenha sido ele, pois seu verdadeiro nome, Longinus, significa “uma lança”. Ao fazer isso, uma mistura de sangue e água começou a brotar da ferida, respingando nos olhos do soldado e sarando-o de uma doença que ele tinha, conforme São João, testemunha ocular da morte de Jesus, afirma em seu Evangelho.

Explicação da conversão de São Longuinho ao Cristianismo

A água que brotou da ferida de Cristo curou não apenas os olhos físicos de Longinus, como também, e, principalmente, os olhos da alma, pois atribui-se a ele as palavras de um soldado presente na hora da morte de Jesus: "Verdadeiramente este homem era Filho de Deus". A partir de então, sua vida não foi mais a mesma. Tocado pela graça de Deus, se converteu, passou a acreditar em Jesus, e abandonou o exército romano. São Longuinho é uma prova do poder do amor e da misericórdia de Deus. Jesus curou um soldado que o matara.

Precursor da fé em Jesus Cristo

São Longuinho foi, provavelmente, o soldado que reconheceu Jesus como o "Verdadeiro Filho de Deus", logo após a morte do Mestre. Ele é citado pelos evangelistas São Mateus, São Lucas e São Marcos no momento da morte de Jesus.

 

Se tornou um exemplo de perdão

São Longuinho usufruiu da compaixão de Cristo mesmo depois de ter contribuído para a sua crucificação. Assim, muitas das orações destinadas à figura servem para pedir o seu auxílio na tentativa de alcançar o perdão de Deus, além de servirem para pedir a sua intervenção no ato de trilhar um caminho honesto e digno.

A lança de São longuinho

Existe uma lança numa igreja da cidade de Viena, na Áustria, que é considerada "a lança de São Longuinho". É uma relíquia da Igreja muito venerada, pois teria sido a lança que perfurou o Sagrado Coração de Jesus, e dele fez sair sangue e água.

Origem

São Longuinho nasceu em Lanciano, Itália, nos primeiros anos da nossa era. Segundo relatos bíblicos, na realidade, se chamava Cássio, e recebia o nome de Longinus por este ser comum aos mártires daquela época.

Quem foi São Longuinho

São Longuinho, também chamado de Longino, teria vivido durante o século I. Simboliza uma das principais figuras do catolicismo, sendo amplamente cultuado como o patrono dos esquecidos e como o santo dos objetos perdidos. Acredita-se que ele tenha sido o guerreiro romano que reconheceu Jesus Cristo como o Salvador, após estar presente no momento da crucificação e morte do Messias.

Dia de São Longuinho

Sua festa é comemorada, em vários países ocidentais, no dia 15 de março. Esta data celebra um dos primeiros homens a reconhecer Cristo como o “Filho de Deus”, conforme narra a Bíblia. Nos países orientais, no entanto, é mais comum ser comemorado o Dia de São Longuinho em 16 de outubro.

Devoção

Por causa da fama do soldado Longinus, espalhou-se a devoção de se rezar para São Longuinho rogando para que ele ajude a encontrar objetos perdidos. Depois de encontrados, dá-se três pulinhos e reza-se uma oração para agradecer ao Santo.

A tradição dos três pulinhos

Até hoje, São Longuinho é invocado por quem precisa encontrar algum objeto perdido. Diz-se que ele era um homem baixinho e que, servindo a corte romana, vivia em festas. Nestes ambientes, devido a sua pequena estatura, conseguia ver o que se passava por baixo das mesas, e sempre encontrava pertences de pessoas. Os objetos achados eram devolvidos aos seus donos. Daí surgiu sua fama de bom soldado e de sempre encontrar coisas perdidas. Tal fama do soldado Longinus, do mundo pagão, mais tarde passou para o convertido São Longuinho. Em agradecimento, segundo a tradição, são oferecidos três pulinhos e uma oração. Diz-se também que tal forma de agradecer seria pelo fato de o soldado ser manco. Outra explicação afirma que os pulinhos remetem à Santíssima Trindade.

Representação física

Nas pinturas e estátuas artísticas, São Longuinho é representado como um soldado com uma lança voltada para seus olhos. Outra representação é a dele já convertido, com uma roupa rústica, uma sacola e uma lanterna na mão. Na Basílica de São Pedro, no Vaticano, uma estátua de São Longuinho está colocada ao lado de um dos quatro pilares que sustentam a cúpula que está sobre o trono do Papa.

Oração à São Longuinho

"Ó glorioso São Longuinho, a vós suplicamos, cheios de confiança em vossa intercessão. Sentimo-nos atraídos a vós por uma especial devoção, sabemos que nossas súplicas serão ouvidas por Deus nosso Pai, se vós tão amado por Ele, nos fizer representar. Lembrai-vos São Longuinho, prodigiosamente tocado pela graça de Jesus agonizante, em sua última hora, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que recorrem a vossa proteção, fosse por vós desamparado. Assim, dignai-vos interpor em meu favor, vossa valiosa intercessão perante Deus, para que me conceda viver e morrer como verdadeiro cristão, e me auxilie a encontrar o objeto que tanto necessito. Amém. [Dizer o nome do objeto que procura e rezar um Pai Nosso e uma ave Maria]. Amém!”

Canonização

São Longuinho foi canonizado pelo Papa Silvestre II, quase mil anos depois de sua morte, no ano de 999. O processo de canonização já havia caminhado bastante conforme os trâmites exigidos pela Igreja, porém, vários documentos que faziam parte do processo ficaram perdidos ao longo de anos. Então, o Papa pediu a intercessão do próprio São Longuinho para que o ajudasse a encontrar os documentos perdidos. E aconteceu que, pouco tempo depois, os documentos foram encontrados e a canonização aconteceu conforme a lei da Igreja manda que seja.

São Longuinho na Umbanda

Na Umbanda, São Longuinho foi relacionado a Ogum Sete-Lanças, um dos falangeiros de Ogum. De acordo com as lendas, este mensageiro se caracteriza por vestir as cores vermelha e prata, por sempre carregar sete espadas, e estar ligado à energia de Ogum. O Orixá costuma enviá-lo aos terreiros com a finalidade de proteger seus filhos contra os males que possam atingi-los, tendo, portanto, uma função semelhante a do Caboclo Sete-Flechas.