Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Up

Dicas de introdução para TCC

O processo de fazer o trabalho de conclusão de curso consome muito de nós, mas há etapas que podem ser facilitadas. Para te ajudar, separamos dicas de como fazer a introdução do seu TCC, assim você recebe aquele empurrãozinho criativo que às vezes falta!

... continue lendo

Por onde começar

Todos nós sabemos que um TCC começa na introdução. Mas, como iniciar essa introdução? Primeiramente, apresente o tema e o contexto, o motivo de ter escolhido ele e dê uma breve explicação do que se trata e o que as pessoas verão daquele momento em diante. Depois, fale um pouco sobre o objetivo do trabalho. E assim, sua introdução já estará pronta rapidinho.

Quantos parágrafos?

Alguns dizem que uma boa introdução deve ter em média dez parágrafos, às vezes mais, às vezes menos. Tenha esse conselho em mente, mas não use como se fosse um mantra. Tudo vai depender do tamanho geral do seu TCC, de quantos capítulos ele tem e dos temas que aborda. Estruture tudo certinho e não foque apenas na quantidade de parágrafos, mas no conteúdo deles.

Descubra dicas para fazer a prova do Enem

Nem todo mundo conhece o assunto

Lembre-se que, nem todo mundo sabe do que você está falando. Você domina o assunto e isso é ótimo, mas é preciso que você coloque os leitores na mesma posição que você. Contextualize da melhor forma, como se você estivesse ensinando sobre aquilo.

Valorize seu trabalho

Não esqueça de citar a relevância do seu trabalho logo na introdução. As pessoas precisam saber que o que elas estão vendo não é só mais um blablabla ou um trabalho sem fundamento, mas sim algo que pode fazer a diferença na área e que tem relevância. É um trabalho com propósito e com um objetivo bem definido.

Cuidado com os termos técnicos

Por mais que a banca seja formada por pessoas que entendem do assunto, e por mais que seja necessário muitas vezes usar termos técnicos e específicos da área, faça isso com muito cuidado e, quando possível, use algumas palavras do vocabulário mais comum. Abusar de termos técnicos pode ficar forçado. Além do mais, se você fosse mostrar seu trabalho para alguma pessoa que não entende tanto da área, ficaria difícil de ela entendê-lo.

Não enrole

A introdução precisa ser completa e cheia de conteúdo, isso é verdade. Mas todo mundo percebe quando você está enrolando. Não foque em fazer uma introdução gigante se você não tiver coisa o suficiente para dizer, o resto do trabalho vai complementar e mostrar que você entende do assunto e fez, sim, um bom trabalho. Não canse as pessoas logo no começo com informações desnecessárias apenas para mostrar que fez um bom trabalho.

Aprenda a fazer os agradecimentos dos seus trabalhos acadêmicos

Ela é tão importante quanto

A introdução do seu TCC é tão importante quanto o resto do trabalho, às vezes até mais, porque ela é a cara inicial dele. Não faça de qualquer jeito apenas para falar que fez. Faça, refaça, leia várias vezes. Demore o tempo necessário para fazer com que ela fique boa. Valorize a introdução, ela é tão importante quanto o resto.

 

Deixe um gostinho de quero mais

A introdução deve ser completa e bem contextualizada. Mas, nada como deixar as pessoas com um gostinho de quero mais para continuar acompanhando o seu trabalho. Uma provocaçãozinha ou um “spoiler” do que está por vir pode ajudar a deixar o público e a banca mais curiosos, e com uma vontade maior de continuar de olho no seu TCC.

O desenvolvimento vem depois

Não esqueça que, apesar de a introdução precisar ser completa, o desenvolvimento vem depois. Não tente desenvolver os assuntos já na introdução, pois ela pode ficar confusa e parecer uma enrolação desnecessária. Apenas introduza-os, diga que eles estarão lá, mostre que a hora de falar com mais calma sobre cada um deles ainda vai chegar. Mas, que agora não é a hora.

Faça por último

Por mais que seja a introdução, deixe para fazê-la depois que você já tiver concluído o trabalho. Pois só assim você saberá exatamente o que falar, afinal, tudo já vai estar pronto e você não corre o risco de colocar na introdução algo que não estará nas próximas páginas, e nem de deixar de colocar algo importante. Depois que o trabalho já estiver finalizado, a introdução fica muito mais fácil de ser feita e sai quase que automaticamente.

Às vezes é necessário questionar

É preciso delimitar bem o tema para não fugir do assunto e não se tornar algo vago. Mas, para ajudar a fazer esse “pente fino”, às vezes é bom começar com um questionamento, uma pergunta, uma provocação, e a resposta dela pode ser o seu tema. Assim, fica mais fácil de delimitar e mais fácil também para as pessoas entenderem.

É o seu trabalho

É o seu TCC, você entende dele melhor do que ninguém e você domina cada linha do que está lá. Mostre que você sabe disso, não economize nas palavras e nem na forma de demonstrar que é você quem está no comando disso tudo.

Estruture a introdução

Para ter um guia na hora de fazer a introdução, estruture o que cada parágrafo deve conter e vá fazendo uma checagem conforme você for colocando essas informações. Comece com a apresentação do tema, depois delimite e apresente as hipóteses, siga para o objetivo e relevância do trabalho, e por fim, não esqueça das metodologias. Conclua dando um breve – bem breve mesmo – resumo de cada capítulo. Pronto, sua introdução já está feita.

Não esqueça das metodologias

É comum focar muito na delimitação do tema, na introdução dos assuntos e na contextualização do TCC em geral, e acabar esquecendo as partes mais burocráticas, como, por exemplo, falar sobre as metodologias e de que forma elas foram usadas no trabalho. Falar sobre elas pode ser um pouco chato, mas é tão importante quanto todos os outros itens que devem aparecer em uma boa introdução.