Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Up

Siga-nos

Fábio de Melo

Padre Fábio de Melo atrai multidões não apenas pessoalmente, mas também em suas redes sociais. Ele costuma publicar muitas reflexões sobre a vida e também acontecimentos marcantes. Além disso, também traz muito conteúdo de humor. Fábio busca passar os ensinamentos de Deus de uma forma moderna.

03/04/1971
continue lendo
Compartilhar

Conquistando a multidão

Padre Fábio de Melo nasceu em 03 de abril de 1971. Ele é um sacerdote católico, escritor, professor e ficou conhecido por suas músicas. Ele conquistou todos os tipos de público (muitos jovens, inclusive), que o acompanham nas redes sociais. Fábio de Melo, além dos discos, tem 17 livros publicados.

Agradecimento à mãe

Instagram

“Com ela eu aprendi que a delicadeza é a expressão mais aprimorada da força. Descobri que a ternura desarma os prepotentes, reverte os conflitos, deita a toalha branca da paz. Ela é minha referência humana. Mulher que me hospedou primeiro, olhar que desvendou o Fabinho que era só dela e que depois tornou-se de muitos. Mulher que me permitiu o encanto da multiplicação existencial, de tornar-me muitos, sem nunca deixar de ser com ela.” Homenagem de Fábio de Melo à sua mãe.

Não deixe a negatividade prevalecer

Twitter

“Não interpreto como fuga, tampouco como alienação. Mas quando as coisas não acontecem conforme eu esperava, fecho as portas para a mágoa, não permito a prevalência da negatividade e passo a ver o que me foi negado como proteção de Deus", publicou Fábio de Melo em sua rede social.

Sociedade materialista

Twitter

“Ficamos excessivamente materialistas. E a cultura nem sempre é material. Compro um livro (material) e o que dele absorvo (imaterial) é o resultado que pode me fazer pensar, sentir e dizer de um jeito novo", postou Fábio de Melo.

 

Precisamos ler mais

Twitter

“A falta de leitura nos lega uma lamentável pobreza cultural. Alguns deles: desconhecimento da língua portuguesa, dos autores brilhantes que oferecemos ao mundo e o embrutecimento da sensibilidade poética que há em cada um de nós", publicou Fábio de Melo.

fechar