Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Up

Biografia de John Lennon

Para todos os fãs de John Lennon de hoje e sempre, dedicamos essa página com música, afeto, histórias e amor.

09/10/1940 08/12/1980
... continue lendo

Nascimento

John Winston Lennon nasceu em 9 de outubro de 1940. Seu pai trabalhava num navio e ficava longos períodos ausente. Sua mãe, sem condições de criá-lo, entregou-o aos cuidados da irmã Mary e do cunhado George Smith. Aos seis anos, John já cantava no coro da igreja. Na escola, apresentava talento literário e apreciava a leitura de Lewis Carroll e Richmal Crompton.

Em 1955, John montou uma banda chamada The Quarry Men e dois anos depois Paul McCartney uniu-se ao grupo. A dupla formada por John e Paul era perfeita para escrever canções e daria origem aos Beatles.

Em agosto de 1962 John Lennon casou-se com Cynthia Powell e com ela permaneceu até 1969 quando se uniu a Yoko Ono, figura forte e misteriosa, a quem muitos responsabilizam como a causa da desagregação do grupo.

Beatles nas telonas

O grupo gravou nos estúdios Abbey Road o compacto Love me do-P.S. I Love You, com canções de Lennon e McCartney, lançado em 5 de outubro de 1962 pela Parlephone (EMI) e atingiu o número 17 nas paradas de sucesso inglesas.

Em 1963, John Lennon e Paul McCartney foram eleitos os melhores compositores do ano. Aumentou o número de shows e suas músicas não paravam de ser tocadas nas rádios. No ano seguinte os Beatles conquistaram os EUA.

A fama do grupo interessou a indústria cinematográfica e não demorou para os quatro rapazes de Liverpool aparecerem na grande tela do cinema nos filmes: A Hard Days Night (1964), direção de Richard Lester; Help! (1965), do mesmo diretor; Magical Mystery Tour (1967), dirigido por eles mesmos; Yellow Submarine (desenho animado, 1968), direção de George Duning; e Let it Be (1970), direção de Michael Lindsay-Hogg.

O sucesso das músicas

O grupo Beatles foi um dos maiores fenômenos da música popular de todos os tempos. Ao longo de apenas oito anos, os Beatles mudaram a face do rock and roll, criando uma linguagem musical única e influenciando profundamente o comportamento dos jovens de sua época.

George Martin foi o produtor responsável pela maioria dos discos dos Beatles, tanto que era chamado de o quinto beatle.

A discografia dos Beatles lançada no mundo todo compõe-se de 22 compactos e 13 LPs oficiais. Mas os discos lançados em diversos países têm repertórios diferente das edições originais inglesas, isso porque as gravadoras locais faziam seleções incluindo faixas que tinham sido bem-sucedidas nos discos anteriores. No Brasil, a partir de Help!, seguiu-se os originais ingleses.

O nome Beatles faz um trocadilho com beetles (besouros) e beat (batida ou compasso ritmado). Todos os integrantes do grupo - John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr - nasceram na cidade de Liverpool, na Inglaterra. O empresário do grupo, Brian Epstein foi quem descobriu os rapazes, vendo-os tocar num pub chamado The Cavern Club.

O grupo gravou nos estúdios Abbey Road o compacto Love me do-P.S. I Love You, com canções de Lennon e McCartney, lançado em 5 de outubro de 1962 pela Parlephone (EMI) e atingiu o número 17 nas paradas de sucesso inglesas.

Em 1963, John Lennon e Paul McCartney foram eleitos os melhores compositores do ano. Aumentou o número de shows e suas músicas não paravam de ser tocadas nas rádios. No ano seguinte os Beatles conquistaram os EUA.

Fase Ativista

Lennon travou batalha jurídica com o Departamento de Imigração norte-americano, desde 1971 quando se mudou para Nova York, e radicalizou seu discusos e sua luta pela paz.

Tornou-se amigo de ativistas de esquerda como Jerry Rubin e Abbie Hoffman, além de se aproximar de lideranças dos Panteras Negras. A administração Nixon tentou deportá-lo, mas em 1972 ele conseguiu o visto de permanência.

Estava no índice das pessoas investigadas pelo FBI, fato só admitido após a sua morte.

The Beatles - a banda

As vendagens de discos foram enormes, as excursões um sucesso, as condecorações chegavam sem parar. Milhões de fãs de todas as idades em todo o mundo geraram uma verdadeira beatlemania. Uma rápida aparição do grupo em qualquer lugar público produzia gritos histéricos, desmaios, cartas arremessadas e muito choro.

A crise da banda começou no final dos anos 60. John, Paul, George e Ringo não se satisfaziam com o desempenho dos Beatles nos shows. Além disso, os integrantes do grupo estavam cansados de tanto fanatismo e até de ameaças que recebiam. Em 1966 resolveram que fariam o último show nos Estados Unidos. No mesmo ano George Harrison viajou para a Índia e aprendeu a tocar cítara. John Lennon foi criticado pelo público por dizer que era mais conhecido que Jesus Cristo.

Em maio de 1967, Lennon declarou que os Beatles não fariam mais excursões e, em 27 de agosto, o empresário Brian Epstein, foi encontrado morto em sua casa por uma overdose de drogas. A crise piorou com o fracasso de vendas de Magical Mistery Tour.

O fim da banda

Em fevereiro de 1968, os Beatles viajaram para a Índia para estudar meditação transcendental com o Maharishi Mahesh Yogi. Em novembro gravaram o Álbum Branco e lançaram o desenho animado, Yellow Submarine. Ringo Starr já queria abandonar a banda.

A presença de Yoko Ono, que se tornou o quinto Beatle gerava incômodo ao restante do grupo. O LP Abbey Road foi gravado em meio a grande insatisfação.

Let it Be, de 1970 foi o último álbum da banda. Ainda em 1970, Paul foi à justiça para determinar oficialmente o fim dos Beatles. O sonho tinha acabado.

Discografia

Alguns de seus maiores sucessos foram: Love me do (1962); She loves you (1963);
I Want you Hold your Hand (1963); Cant Buy me Love (1964); A Hard Days Night (1964); Help! (1965); Eleanor Rigby (1966); Penny Lane (1967); Strawberry Fields Forever (1967); All you Need is Love (1967); Hey Jude (1968); Revolution (1967); Dont Let me Down (1969); Something (1969); Let it Be (1970).

Mito da Morte

Cássio Tomaim

O sangue escorria pela escadaria ao som de gritos dolorosos que sucumbiam o silêncio daquela noite de oito de dezembro de 1980. Quem viu a cena não esquece jamais: às 22h48 um homem de quarenta anos estava caído no chão após ter sido baleado em frente ao edifício Dakota em Nova York. Sangrava muito e sua mulher que acompanhara toda a cena gritava apavorada: Foi baleado! Atiraram nele! Foi baleado! O assassino, Mark David Chapman, um jovem de 25 anos de idade, foi preso sem nenhuma resistência minutos após o assassinato poucos quarteirões dali. Calmamente em pé lia O Apanhador no Campo de Centeios, de J. D. Salinger. O homem baleado foi levado rapidamente para o Hospital Roosevelt, mas pouco depois da meia-noite o anúncio de sua morte veio através das palavras do diretor do serviço de emergência, Stephan Lynn: "Foram feitos vários esforços para tentar ressuscitá-lo, mas mesmo com transfusões e outras providências emergenciais não foi possível salvá-lo. Ele sofreu múltiplos ferimentos à bala no peito, braço esquerdo e nas costas. Ao todo, havia sete ferimentos no corpo, não sei exatamente ainda quantas balas. O ferimento mais grave atingiu os principais vasos do peito, que provocaram uma perda significativa de sangue. Essa hemorragia foi a responsável pela sua morte. Tenho certeza de que ele morreu segundos depois que os primeiros tiros o atingiram". Os tiros foram certeiros e o jovem assassino sabia o que estava fazendo, ele selava de vez, mesmo que de forma trágica, o homem que dava lugar ao mito: John Lennon.

Carreira solo

Com o fim dos Beatles, Lennon continou carreira solo, com a participação de Yoko. Lançou, entre outros, Plastic Ono Band (1970), Imagine (1971), Mind Games (1973), Walls and Bridges (1974), Rock N Roll e Shaved Fish (1975).

Em 1975 interrompeu a carreira para se dedicar à família após o nascimento do filho Sean Lennon. Voltou ao estúdios em 1980 e lançou Double Fantasy, seu último disco.

Em 1982 ganhou postumamente o Grammy por Double Fantasy. E também postumamente é lançado, entre outros, Milk and Honey (1984), Live in New York City (1986, gravado em 1972), Rock N Roll and Walls and Bridges(1986), Acoustic (2004).