Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Up

Biografia de Silvio Santos

O maior comunicador da televisão brasileira, Silvio Santos conta com mais de 50 anos de carreira. Além de sucesso na TV, também é um empresário muito respeitado no meio empresarial.

12/12/1930
... continue lendo

O Animador

Quando as luzes se acendem o Senor Abravanel sai de cena e quem entra no palco é o artista Silvio Santos. Um encanto pessoal o ilumina e sua autoconfiança é conquistada através do tempo e das experiências.
Suas primeiras apresentações em público foram no circo em que trabalhava como animador em São Paulo, além de ter a função de distrair a plateia, que esperava pelos artistas atrasados, ele tinha a missão de tirar o sorriso do rosto das pessoas.

Já no início da década de 60, Silvio começou a conquistar o carinho do público quando se apresentou pela primeira vez com o programa "Vamos Brincar de Forca?”, na TV Paulista.

Com o espaço conquistado dentro da telinha, Silvio lançou uma atração com o próprio nome: o “Programa Silvio Santos”. Os quadros principais eram: “Cuidado com a buzina”, “Só compra quem tem”, “Rainha por um dia”, “Partida de 100” e “Pergunte e Dance”. No programa marcaram presença figuras como o locutor Lombardi e o produtor Roque.

Em 1968, diversas atrações de sucesso foram criadas por Silvio: “Show de Loteria”, “Quem Sabe Mais” e “Boa Noite, Cinderela”. Essa época foi nomeada por Silvio Santos como “Domingo é dia de alegria”.

A partir de 1981, com o SBT, Silvio batalhou espaço na disputa pela audiência com outras emissoras, ganhando projeção com os programas “Qual é a Música”, “Porta da Esperança” e “Em Nome do Amor”.

No final da década de 90, o SBT exibiu uma das atrações de maior sucesso da história da TV, o game “Show do Milhão”.

Em 2001, Silvio Santos comandou um dos maiores fenômenos da televisão brasileira: o realty show Casa do Artistas.

O ano de 2008 também foi marcante para a história de Silvio Santos. O apresentador voltou a comandar o “Programa Silvio Santos” nos domingos do SBT. Atualmente, Silvio também apresenta o programa “Roda Roda Jequiti”.

Nesses mais de 50 anos de carreira, Silvio Santos participou, e ainda está presente, no crescimento e surgimento de diversas gerações, que acompanham a evolução do apresentador e se divertem com as brincadeiras de seus programas.

Domingo, diversão e televisão viraram sinônimos de Silvio Santos, o maior comunicador do Brasil.

Nascimento

O dia 12 de dezembro de 1930 foi marcante para a família Abravanel. Nessa data nasceu Senor Abravanel, que anos depois adotou o nome de Silvio Santos. Ele chegou ao mundo na travessa Bentevi, no tradicional bairro da Lapa, no Rio de Janeiro. Filho de Alberto e Rebeca, Senor tinha cinco irmãos: Beatriz, Perla, Sara, Léo e Henrique.

Infância

Durante a infância, uma das maiores diversões de Silvio era ir ao cinema ao lado de Léo, seu irmão mais novo. Os cinemas favoritos da dupla ficavam na Cinelândia, no Rio, e eles sempre tentavam entrar nas sessões dos filmes sem pagar. Em um certo dia da década de 40, Silvio acordou gripado e com um pouco de febre, Rebeca, sua mãe, proibiu que ele e seu irmão fossem ao cinema naquela ocasião. Ele ficou bravo, chorou e pediu para que sua mãe mudasse de ideia. Ela não se convenceu e os irmãos ficaram em casa. No dia seguinte, Silvio descobriu que o cinema havia pegado fogo e várias crianças tinham ficado feridas.

Responsabilidades

Aos 18 anos, Silvio precisou dar uma pausa na vida de camelô para se dedicar ao exército. Ele serviu na Escola de Paraquedistas e chegou a dar alguns saltos considerados bons. Silvio tinha folgas aos domingos e usava o dia para trabalhar de graça em uma rádio no Rio de Janeiro. Depois que saiu do exército, ele não voltou a trabalhar nas ruas e continuou por um tempo como locutor em algumas emissoras de rádio.
Algum tempo depois e após passar por emissoras de rádio, Silvio começou a trabalhar como locutor em uma rádio de Niterói. Para voltar ao Rio de Janeiro, ele utilizava a barca que liga a cidade à capital do estado. Em uma dessas viagens, ele teve a ideia de colocar música na barca. Pediu demissão da rádio, pegou o dinheiro e comprou o necessário para realizar a novidade.
Silvio passou a ser corretor de anúncios para esse alto-falante. Depois disso, surgiu a ideia de criar um bar na barca que ia para Paquetá e também um bingo. Silvio tornou-se o animador nos jogos durante a viagem.

Ideias

Foi durante as eleições de 1946 que Silvio teve a ideia de vender capas para títulos de eleitor nas ruas do Rio de Janeiro. Um dia, enquanto ele andava pela avenida Rio Branco, no centro da cidade, o jovem observou um homem que vendia com facilidade algumas capinhas de plástico. Silvio descobriu o local em que o vendedor reabastecia seu estoque de produtos e percebeu que ele obtinha lucro com isso. Silvio comprou uma carteirinha e revendeu dizendo que era a última. Depois, ele foi comprando outras e continuou usando a mesma tática de dizer que não havia mais no estoque. Foi essa a primeira vez que Silvio trabalhou como camelô nas ruas do Rio de Janeiro, mas, mesmo assim, ele não deixou de frequentar a escola e se formou em Contabilidade. Além dos porta-títulos, ele também vendeu canetas. Foi nessa época, que Silvio começou a mostrar seu dom para a comunicação. Ele aprendeu a manipular moedas e baralhos para chamar a atenção das pessoas. Para fugir dos guardas, Silvio trabalhava apenas no horário de almoço deles e contava sempre com a ajuda de Léo, seu irmão, para saber da chegada do "rapa".
Certa vez, o diretor da fiscalização da prefeitura tentou impedir que Silvio continuasse exercendo a profissão, mas, ao perceber que o garoto era estudante e falava bem, ele resolveu levá-lo até uma rádio. Silvio passou em um concurso para locutores e exerceu pela primeira vez uma atividade artística, mas como o salário não era bom, ele desistiu do emprego e voltou a ser camelô.

Um salto na carreira

Silvio chegou a São Paulo em um passeio com o diretor da Antarctica. Ele ficou hospedado em um hotel no centro da cidade. Um dia, enquanto estava em um bar no famoso cruzamento entre as avenidas São João e Ipiranga, Silvio Santos encontrou um locutor de uma rádio que havia trabalhado com ele no Rio. O amigo disse que estavam fazendo testes para locutor. Silvio disse que não ia tentar, mas que participaria de um programa de calouros na rádio. Quando chegou lá, ele não pôde se inscrever porque já havia trabalhado como profissional. Por isso, ele acabou fazendo o teste para locutor e foi aprovado. Este foi o primeiro trabalho do apresentador em São Paulo.
Enquanto estava na capital paulista, Silvio resolveu tirar o bar da barca, que estava no Rio, e levar para São Paulo. Mas o bar não durou muito.

Primeiro contrado

Foi em 1954 que Silvio Santos assinou seu primeiro contrato como locutor da Rádio Nacional em São Paulo. Como seu salário na rádio não era suficiente, Silvio teve que achar outras formas para ganhar dinheiro, então ele criou uma revista chamada "Brincadeiras para Você" com palavras cruzadas, charadas e passatempos, que vendia nos comércios. Além disso, ele se empenhou na profissão de corretor de anúncios e fez shows em circos como animador em suas caravanas. Foi aí que ele ficou conhecido como o "Peru que fala", pela fama de ficar vermelho sempre que se envergonhava.
A partir dessas experiências Silvio foi chamado por Manoel de Nóbrega para trabalhar em seu programa de grande audiência na Rádio Nacional como animador.

Um baú cheio de felicidade

Manoel de Nóbrega estava vivendo uma situação complicada no Baú da Felicidade. Ele pediu para Silvio Santos ajudá-lo ficando na sede da empresa. Silvio se envolveu com o negócio e viu que se o Baú fosse bem administrado, a empresa se tornaria um grande negócio. A situação foi estabilizada, Manoel percebeu o empenho de Silvio e deu o Baú da Felicidade de presente para o amigo.

Baú da felicidade

Nesse ano, Silvio Santos registrou o Baú da Felicidade. A firma começou a funcionar no dia 16 de fevereiro de 1959, na rua 13 de maio, 714, sala 2, no Bairro Boa Vista em São Paulo. Para promover o Baú, Silvio fazia shows no circo e aproveitava para vender os carnês, dessa forma a empresa ficou conhecida em todos os bairros de São Paulo. O Baú foi crescendo, junto com ele suas propostas e mercadorias, até se tornar a potência que é hoje.

Primeiro programa

Em 1961, Silvio Santos iniciou sua carreira na televisão. O primeiro programa apresentado por ele foi na TV Paulista e se chamava "Vamos Brincar de Forca". Com o sucesso da atração, Silvio decidiu estrear um programa aos domingos. Ele comprou as duas primeiras horas da programação da TV Paulista (Globo), canal 5, a partir do meio-dia e as transformou na melhor vitrine que o Baú poderia ter. Nascia aí o Programa Silvio Santos, que em pouco tempo se tornaria famoso em todo o país.

Primeiro casamento

No dia 15 de março de 1962, Silvio Santos se casou com Cidinha. Nascida em 1938, ela era filha da dona de uma pensão na Bela Vista, em São Paulo. Os dois se conheceram na Rádio Nacional. O casal teve duas filhas: Cíntia e Silvia. Foi nesse mesmo ano que Silvio criou a Publicidade Silvio Santos Ltda.

1° Trófeu Imprensa

Em 1964, Silvio Santos ganhou o primeiro Troféu Imprensa de sua carreira. Nessa época, o prêmio, que foi criado por Plácido Manaia Nunes, ainda não era apresentado por ele.

Transição

Em 1966, a TV Globo virou a TV Paulista, mas o Programa Silvio Santos continuou no ar. Nessa época, a atração conquistou um marco histórico ao ganhar na audiência do "Jovem Guarda", fenômeno que era exibido pela Record e apresentado por Roberto Carlos.

Audiência de sucesso

No dia 20 de julho de 1969, quando os astronautas pisaram na lua pela primeira vez, a audiência da televisão em São Paulo e no Rio de Janeiro chegou a 41,4%. Três dias depois, o Programa Silvio Santos alcançou 40,4%, provando o sucesso da atração.

Contratos

Em 1971, Silvio Santos fez uma das capas de revistas mais polêmicas da história da imprensa brasileira. Nessa época, a revista Melodias, que cobria o mundo dos artistas, estava com dificuldades financeiras. Plácido Manaia Nunes, criador do Troféu Imprensa, passou a comandar a publicação. Silvio Santos aceitou que colocassem na capa uma foto com uma montagem dele completamente careca. A revista alcançou uma vendagem histórica e conseguiu sair da crise.

Foi também a partir de 1971 que o Troféu Imprensa passou a ser exibido dentro do Programa Silvio Santos.

Foi nesse mesmo ano que o contrato de Silvio com a Globo terminou. Na época, diretores da emissora queriam mudar sua imagem popular e haviam estipulado outras bases no novo contrato, o que não agradou Silvio. Por causa disso, o apresentador sentia ainda mais necessidade de ter uma emissora de televisão em São Paulo. Os diretores do Grupo Silvio Santos tentaram negociar a compra de ações da Record, mas acabaram não conseguindo.

Até que em um certo dia, o apresentador recebeu um telefonema de Roberto Marinho dizendo que gostava de seu programa e queria que ele continuasse na emissora. Silvio assinou um contrato de 5 anos com a Globo.

Conquista do canal

Em outubro de 1975, Silvio Santos venceu a concorrência para o Canal 11, do Rio de Janeiro, aberta pelo General Geisel. A tão esperada solenidade de assinatura do contrato do Canal 11 aconteceu dois meses depois, em 22 de dezembro de 1975, data "oficial" do nascimento do que viria a ser o SBT (Sistema Brasileiro de Televisão).

Perda insuperável

No dia 22 de abril de 1977, Silvio Santos viveu um dos momentos mais difíceis de sua vida pessoal: a morte de sua esposa Cidinha, aos 38 anos. Vítima de um câncer no aparelho digestivo, Aparecida chegou a fazer tratamento em hospitais dos Estados Unidos. A doença dela se manifestou em 1973.

Batalha na conquista de um canal de TV

Foi nessa época que Silvio tentou pela primeira vez obter a concessão de um canal de televisão. Era o canal 9, TV Continental, no Rio, e Excelsior, em São Paulo. O projeto entregue ao governo mostrava que a emissora de Silvio Santos teria condições de se sustentar através de publicidade feita apenas pelo próprio grupo. Silvio não ganhou essa primeira batalha para ter um canal de televisão.

Segundo casamento

No dia 20 de fevereiro de 1981, Silvio Santos se casou em sua residência com Iris Pássaro. Ela era funcionária do Baú da Felicidade, filha de Genaro Rubens Cladinoro Pássaro e Maria Paladino Pássaro. O casal teve quatro filhas: Daniela, Patrícia, Rebeca e Renata.

Em 25 de março de 1981, o presidente João Figueiredo divulgou que Silvio Santos havia ganhado a concessão de quatro canais. Nascia, assim, oficialmente o Sistema Brasileiro de Televisão.

Na manhã de 19 de agosto, o SBT entrou no ar transmitindo a cobertura da solenidade de assinatura da concessão de quatro canais, diretamente do auditório do Ministério das Comunicações, em Brasília - abolindo o processo de preparação técnica que geralmente há entre esses dois momentos.

Saúde debilitada

No início dos anos 80, a alergia de Silvio a perfumes estava agravada. Ninguém podia estar perfumado perto dele. Durante várias ocasiões, Silvio aproveitou suas viagens para tentar achar uma solução para o problema. A alergia gerava edemas no nariz, na língua e nas cordas vocais. Após um tratamento com vacinas, os sintomas foram amenizados.

Política

Silvio Santos enfrentou um dos momentos mais difíceis de sua vida no final de 1987. Um sério problema em suas cordas vocais deixou o apresentador rouco. Silvio viajou para os Estados Unidos, onde fez diversos exames. No começo do ano seguinte, após algumas semanas afastado da televisão, Silvio voltou em um programa especial. No "Show de Calouros", jurados, pessoas do auditório e telespectadores entrevistaram o apresentador. Todos ficaram emocionados durante as três horas de programa.

No início de 1988, Silvio Santos foi convidado a se candidatar à prefeitura de São Paulo, mas acabou não aceitando. No ano seguinte, o apresentador recebeu um outro convite político, dessa vez para tentar a eleição à presidência da República, mas a inexistência legal do partido e o exercício patronal dentro de uma rede de televisão o impediram de se candidatar. Em 1990, foi a vez de convidarem Silvio para se candidatar ao governo do estado de São Paulo, mas o apresentador desistiu.

Em diversas pesquisas com intenção de votos, Silvio Santos aparecia na frente de todos os outros possíveis candidatos.

Programas

Além de fazer sucesso na TV Paulista, Silvio estreou na TV Tupi um programa nas noites de quarta-feira: "Festa dos Sinos", depois chamado de "Sua Majestade: o Ibope", que virou o "Cidade contra Cidade". Um tempo depois, o programa ganhou o nome de "Silvio Santos Diferente" e passou a contar com diversos quadros.

Novas empresas

Com o sucesso do Programa Silvio Santos, Silvio criou uma empresa maior que a Publicidade Silvio Santos Ltda.: Studios Silvio Santos Cinema e Televisão Ltda, que era situada nos antigos estúdios da TV Excelsior, na Vila Guilherme, em São Paulo. Além do próprio programa, a empresa também fazia comerciais, venda de atrações para outras emissoras, entre outras atividades. Na época, muitos afirmavam que a empresa tinha tudo para ser uma emissora de TV, só faltava o canal.

Nostalgia

Assim como fez em 1972, na estreia de A Praça da Alegria, Silvio Santos esteve presente na primeira edição de A Praça É Nossa, no SBT. Silvio sentou no banco ao lado de Carlos Alberto e emocionou a todos ao relembrar a sua história.

1ª Edição do Teleton

Em maio de 1998, Silvio Santos abriu o SBT pela primeira vez para a realização do Teleton. Nessa edição, o projeto arrecadou R$ 14.855.000, que foram utilizados para a construção de uma nova unidade da AACD em Recife (PE) e na reforma da unidade da Mooca, em São Paulo.

Homenagens

Em 2001, Silvio Santos foi homenageado pela escola de samba Tradição no Carnaval do Rio de Janeiro.

Atrações como o "Troféu Imprensa", "Em Nome do Amor", "Domingo no Parque" e "Qual é a Música?" ganharam destaque nos carros alegóricos.

Hebe Camargo e Lombardi foram alguns dos famosos que participaram da homenagem. Silvio se emocionou com a receptividade da plateia que lotou a Marquês de Sapucaí.

Esse também foi um ano muito difícil para Silvio Santos e sua família. Em agosto de 2001, Patrícia Abravanel, filha do apresentador e de Iris, foi sequestrada e passou sete dias no cativeiro.

Depois que ela foi solta, o sequestrador invadiu a casa de Silvio Santos, em São Paulo, e fez o apresentador refém por sete horas. Geraldo Alckmin, na época governador de São Paulo, foi até o local para que o sequestrador se entregasse à polícia.

Foi também em 2001 que Silvio Santos criou um dos maiores sucessos da televisão brasileira: a "Casa dos Artistas". A estreia aconteceu no dia 28 de outubro e foi um fenômeno de audiência no país inteiro.

Lembranças

Após deixar a TV Record, Manoel de Nóbrega estreou o quadro "A Praça da Alegria" dentro do Programa Silvio Santos. Na estreia, Silvio apareceu de surpresa e sentou ao lado de Manoel no banco mais famoso do Brasil. O apresentador emocionou a todos ao relembrar o início do Baú da Felicidade.

Jequiti Cosméticos

Em 2006, o Grupo Silvio Santos retornou ao setor de cosméticos. O nome escolhido para a nova empresa foi Jequiti, semelhante a árvore Jequitibá. Com o tempo, a marca se tornou uma das mais importantes no setor, além de gerar cada vez mais empregos aos brasileiros.

Atualmente, Silvio Santos apresenta no SBT o programa Roda a Roda Jequiti, com a participação de consultores e consumidores da marca de cosméticos.

Guarujá

Em 2007, a paixão de Silvio Santos pelo Guarujá virou negócio. Entrou em funcionamento o Sofitel Jequitimar Guarujá, um investimento de R$150 milhões. O empreendimento conta com 302 quartos, auditório para 1220 pessoas, 8 salas de convenções e o único LeSpa Sofitel do Brasil.

Realização de um sonho

Silvio Santos realiza o sonho de ter uma emissora própria em 14 de maio, com a entrada no ar do canal Studio Silvio Santos Cinema e Televisão Ltda., ou simplesmente TVS.

O ano de 1976 trouxe outra vitória ao empresário, que concretiza a compra de 50% das ações da TV Record.

Mesmo com sua primeira emissora, Silvio Santos estreia na Record o programa "Silvio Santos Diferente", que antes era exibido na Tupi. A atração durou apenas até o fim do ano, pois Silvio decidiu não mais comandar programas noturnos.

O apresentador passou então a apresentar simultaneamente o Programa Silvio Santos na TV Tupi e na TV Record, em São Paulo, além da TVS, no Rio, algo inédito no país.

Problemas de saúde

No começo do ano, após um período nos Estados Unidos, Silvio voltou ao Brasil com a esperança de que iria curar com o descanso seu edema na corda vocal. Entretanto, ao consultar um médico, ele ficou sabendo que seria necessário fazer uma cirurgia. O uso excessivo da voz e uma irritação alérgica podem ter sido os causadores do problema. Silvio fez a cirurgia em São Paulo. Dois dias depois, ele recebeu alguns jornalistas no quarto do hospital e mostrou que estava se recuperando.

Show do milhão

Os meses de setembro e outubro foram de suspense para os telespectadores do SBT. Uma chamada com a frase "os 22 dias estão chegando" causou especulações entre a imprensa e os telespectadores. Ninguém poderia imaginar que Silvio Santos estava preparando mais um grande sucesso de sua carreira. No dia 31 de outubro de 1999 entrou no ar pela primeira vez o "Show do Milhão". O programa ficou no ar até 2003 e depois voltou ao SBT em 2009.

Guinness Book

O Programa Silvio Santos entrou para o Guinness Book, o livro dos recordes, como o programa mais duradouro da televisão brasileira, que na época completava 31 anos no ar.

2010

No dia 12 de dezembro de 2010, Silvio Santos completou 80 anos de vida. Com uma carreira sempre em ascensão, o apresentador está no comando do Roda a Roda Jequiti e do Programa Silvio Santos, garantindo ótimos índices de audiência para os horários em que são exibidos.

Apesar de 2010 ter sido um ano difícil para Silvio Santos, ele provou mais uma vez que com esforço, empenho, determinação, ética e responsabilidade é possível superar os obstáculos e nunca desistir, dando um grande exemplo a todos os brasileiros.

Admirado

Uma pesquisa realizada em 2011 apontou Silvio Santos como a personalidade mais admirada do Brasil.

Comemoração de 50 anos

O empresário comemorou 50 anos do Grupo Silvio Santos com uma grande festa realizada na Sala São Paulo.

Diversos artistas do SBT, além de Iris Abravanel e de suas filhas, participaram do evento.

Foi também nesse ano que o apresentador voltou a comandar o Programa Silvio Santos.

Atrações de sucesso e clássicos da televisão voltaram ao ar e estão garantidos excelentes resultados nas noites de domingo.

Um dos momentos mais marcantes da nova fase do programa foi quando, no quadro "Igualzinho ao meu Cãozinho", um telespectador levou um cachorro usando os acessórios de Silvio Santos, inclusive o famoso
microfone.

Filhas

As seis filhas de Silvio Santos, Cíntia, Silvia, Daniela, Patrícia, Rebeca e Renata, estão envolvidas em algum setor do Grupo Silvio Santos. Com atenção e dedicação, Silvio instruiu cada uma delas para que possam dar continuidade aos negócios. Um orgulho para o pai.