Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Up

Siga-nos

Curiosidades sobre Batman

Todos nós conhecemos a história do Batman, o cavaleiro das trevas. Mas separamos algumas curiosidades que com certeza você não sabia! Confira e descubra cada vez mais sobre o seu herói favorito!

continue lendo
Compartilhar

Howard Hughes

Antes dos filmes do Batman, Nolan tinha um roteiro pronto de um filme sobre Howard Hughes, que não foi para frente porque O Aviador estava sendo feito no mesmo período. Segundo Nolan, ele incorporou elementos desse projeto no período "depressivo" de Bruce Wayne em The Dark Knight Rises.

Armas de fogo

O Batman não só se recusa a usar armas de fogo como as odeia completamente. Isso porque foi uma arma que matou seus pais, e por isso ele se recusa a usá-las na sua luta contra o crime. Mas nem sempre foi assim. O criador do herói, Bob Kane, demorou um pouco até refinar o personagem ao que conhecemos hoje.
Nas primeiras edições de Batman, ele era uma espécie de Sherlock Holmes fantasiado, que mais investigava do que lutava, mas sem nunca dispensar as armas de fogo em suas patrulhas noturnas. Bob Kane logo mudou isso, dizendo que o Batman usando armas não parecia correto.

Hugh Hefner

Se existe algo pelo qual Hugh Hefner é apaixonado, além de mulheres, obviamente, é história em quadrinhos. O criador da Playboy admite que além de publicar revistas, um de seus primeiros projetos era o de se envolver com quadrinhos.
Muito mais tarde ele ainda tinha fetiche por festas temáticas de HQ. Em uma delas havia atores vestidos como Batman e Robin, que fizeram um grande sucesso com a plateia.
Mal sabia Hefner que um executivo estava presente na festa, e vendo a reação positiva das pessoas com os personagens, ele ligou imediatamente para um canal americano dando a ideia de um programa voltado para o Batman. Assim nasceu, nos adoráveis anos 60, a primeira série do Batman para televisão.

Primeiro filme

Você sabe qual foi o primeiro filme do Batman? Os fãs casuais podem dizer que é o filme de 1990, de Tim Burton. Já os fãs mais experientes, sem dúvidas, irão afirmar que Adam West estrelou um filme do Batman em 1966.
Na realidade, ambas as afirmações estão erradas. A primeira vez que o Batman foi retratado em um filme que teve algum tipo de lançamento foi em 1964. Trata-se do filme “Batman Drácula”, dirigido e produzido por ninguém menos que Andy Warhol.
Poucas pessoas viram esse filme experimental, mas é de conhecimento geral que Gregory Battcock interpretou Batman – algo absolutamente desautorizado pela DC Comics. Algumas das cenas sobreviventes apareceram mais tarde no documentário de Warhol “Jack Smith e a Destruição da Atlântida”.

Gothan city

Originalmente, Batman vivia em Nova York, algo nada original, já que muitos outros heróis de revistas em quadrinhos da época também residiam no local. Mais tarde, os escritores resolveram fazer com que Batman habitasse uma cidade fictícia, para que eles pudessem ter liberdade de fazer o que quisessem no seu próprio mundo.
Um dos escritores abriu uma lista telefônica de Nova York aleatoriamente e encontrou “Gotham Jewlers”, e foi assim que o nome nasceu. A localização da cidade sempre foi um pouco confusa, às vezes sendo retratada na costa leste dos Estados Unidos, e algumas vezes no centro-oeste, perto da cidade natal do Super-Homem, Metrópolis.
No entanto, vários fãs de Batman afirmam que Gotham realmente está localizado na costa leste, especificamente no estado de New Jersey. Isso nunca foi expressamente declarado nos quadrinhos, mas a teoria é realmente popular.

 

Atores

Ao longo dos anos, diversos grandes nomes de Hollywood têm desempenhado o papel de Batman, mas quem o fez por mais tempo? Esse título vai para Kevin Conroy, que deu voz ao Batman em sete séries de desenhos animados, seis jogos e cinco filmes de animação por 12 anos.
Muitos têm o chamado de “a voz do Batman”. Sem dúvidas, ele trouxe alguma originalidade ao papel, com a sua visão única sobre o personagem. Conroy teve a ideia de alterar visivelmente o tom de voz quando Batman vai combater o crime e quando é apenas um playboy milionário.

Busto

O busto que Bruce Wayne (Adam West no seriado dos anos 60) levantava a cabeça e apertava para abrir a passagem secreta para a Batcaverna era na verdade o busto de William Shakespeare.

Robin

Em 1954, o psiquiatra alemão Fredric Wertham publicou o infame “Sedução dos Inocentes”. O livro afirmava que as populares histórias em quadrinhos estavam contribuindo com a delinquência infantil, devido às imagens violentas. A maior parte do livro focava os quadrinhos de crimes e terror, mas as histórias de super-heróis não escaparam ilesas.
Nesse livro foi bastante notória a afirmação de que Batman e Robin eram um casal gay. Claro, isso é ridículo, mas muitos pensam que foi motivada por essa afirmação que os escritores resolveram tornar o Batman (ou mais precisamente, Bruce Wayne) em um mulherengo sem vergonha.

Verdadeiros nomes

Todo mundo sabe que o nome verdadeiro do Batman é Bruce Wayne. Robin é Dick Grayson. Mas há outros Robins, o Jason Todd, Tim Drake e Stephanie Brown. Os nomes dos vilões também são de nosso conhecimento: a Mulher-Gato é Selena Kyle, o Pinguim é Oswald Cobblepot e o Charada é Edward Nigma (e-nigma… sacou a charada?). Duas-Caras é Harvey Dent (o que ficou claro com o filme recente) e o nome completo do leal mordomo de Bruce Wayne é Alfred Pennyworth.
O maior mistério sempre foi o nome do Coringa, que por muitos anos permaneceu como um personagem sem uma origem ou identidade real, ou pelo menos nunca revelada. Só recentemente o Coringa teve uma história de origem, e assim, um nome: Jack Napier, nomeado após Alan Napier ter interpretado Alfred na série de televisão Batman.

Batmans da vida real

Qualquer um de nós que está irritado com o crime e com os fortes se aproveitando dos mais fracos adoraria poder agir como o bom e velho Bruce: vestir uma fantasia e proteger as ruas. Curiosamente, na cidade de Jackson, em Michigan (EUA), um cara fez exatamente isso.
Um dia, o “Capitão Jackson” se encheu dos crimes em seu bairro e decidiu vestir uma capa e um capuz para patrulhar as ruas e ajudar a polícia local. A sua identidade nunca foi revelada, como qualquer bom super-herói faria. Embora isso pareça loucura, a taxa de criminalidade caiu acentuadamente desde que o Capitão Jackson chegou às ruas.
Ele trabalha com a colaboração da polícia e nunca confronta diretamente os criminosos. Quando ele percebe algo suspeito, entra em contato com as autoridades. Mas não para por aí, já que para ele o combate não é apenas repressão policial. O Capitão Jackson trabalha com uma série de projetos e serviços comunitários, além de programas de conscientização.

Esboço

Em uma das cenas do filme “Batman”, de 1989, um repórter de Gotham está estressando seus colegas de trabalho por sua obsessão pelo Batman, considerado por muitos uma lenda urbana.
Em um ponto ele mostra um esboço de um homem parecido com um morcego de smoking e pergunta: “Você já viu este homem?”. Da próxima vez que você for assistir o filme, pare um segundo a cena e verifique a assinatura do esboço. Ele foi desenhado pelo próprio Bob Kane, o criador de Batman.

Autobiografia de Robin

Em 1991, Burt Ward, que interpretou Robin ao lado do Batman Adam West, escreveu uma autobiografia intitulada “Burt Ward: My life in tights” (em português, algo como “Burt Ward: Minha vida em calças justas”). O livro tem sido universalmente considerado mal escrito, mal publicado e cheio de mentiras ultrajantes.
Burt Ward não é nem um pouco humilde na hora de se descrever: ele se considera um super atleta, e um grande garanhão, narrando infinitas aventuras sexuais de si mesmo e até de Adam West.
Ele afirma que sempre houve mulheres nos camarins, prontas para arrancar suas roupas e fazer tudo o que se pode imaginar com a dupla dinâmica. Ele descreve a si mesmo como um ótimo amante e Adam West como um homem incapaz de satisfazer uma mulher, em numerosas passagens quase pornográficas.
Adam West revelou mais tarde que leu o livro, mas que não tomou nada como uma ofensa, acreditando que ninguém poderia acreditar em metade do que está escrito e afirmando que “Burt provavelmente só precisava do dinheiro”. Mais tarde, Burt Ward admitiu que foi instigado pelos editores a tornar o livro “mais interessante” para poder vender mais.

Filme Póstumo

Para se preparar para o Coringa, Heath Ledger viveu sozinho em um hotel por um mês, desenvolvendo o lado psicológico, a postura e a voz do personagem. Ledger iniciou um diário, onde escrevia os pensamentos do Coringa e os sentimentos que o guiavam durante sua performance. O ator faleceu em 22 de janeiro de 2008, antes da estreia do filme.

No dia em que foi anunciado o falecimento de Heath Ledger a Warner Bros., produtora do filme, declarou que todas as cenas com o ator estariam presentes na versão final de Batman - O Cavaleiro das Trevas.

fechar