Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Up

Marilu Bueno

Marilu tem uma extensa lista de trabalhos incríveis e marcantes. Ela foi Olívia, em Guerra dos Sexos, Augusta, em Dona Beijo, Dona Carochinha, em Sítio do Pica-pau Amarelo, e Tetê, em A Gata Comeu. Quer conhecer mais sobre ela? Confira frases e pensamentos da atriz!

27/02/1940
... continue lendo

Personagem mais marcante

Marilu Bueno

Eu acho que foi a Augusta Costa Pinto, de “Dona Beija”, mulher do juiz. Mas era naquela época. Então não tinha o recurso de todo mundo ver. Hoje em dia a pessoa está com o celular na mão e a televisão ligada. Mas notei que da primeira vez foi um escândalo fazer a empregada. Porque as atrizes não faziam empregadas. Elas achavam que era uma ofensa. Quando soube que só tinha um papel de empregada e ninguém queria fazer, fiquei curiosíssima. E pensei: “Qual o problema? Nem que ela fosse um ET”. Parece que seis ou sete atrizes já tinham recusado o papel. Aí cheguei e perguntei: “Quem são os patrões dessa mulher?” E me disseram: “Fernanda Montenegro e Paulo Autran”. Disse: “Me leva lá”. No dia que eu declarei que a Olívia era engenheira agrônoma, encheu de imprensa. Porque ela era uma empregada, apesar de ser engenheira agrônoma. Hoje em dia já não é nada demais uma engenheira agrônoma ser empregada.

Convite para o remake de Guerra dos Sexos

Marilu Bueno

O Silvio de Abreu me chamou e disse que me queria na novela. Tanto que ele me convidou dois anos antes de a trama estrear. Ele me disse que queria uma referência dos tios número 1. E nada melhor do que eu, que trabalhei com Fernanda Montenegro e com Paulo Autran. No remake, a Irene Ravache e o Tony Ramos teriam herdado todos os negócios, o castelo, a mansão e a Olívia. Nesta altura 30 anos mais velha, com 73 anos, que é a minha idade.

Personagem na segunda versão de Guerra dos Sexos

Marilu Bueno

Olha, quando eu soube que o Silvio ia reescrever toda a novela, eu mesma fiz uma lavagem cerebral. Tem cenas que eu faço e penso: “Eu não me lembro de ter feito isso na primeira versão. Eu não me lembro, vocês querem me matar?” A Olívia é tão ágil que tenho até um dublê. Outro dia eu falei para ele: “Meu filho, saia do estúdio. É terrível olhar para você”. É um dublê homem. Nós o chamamos de Marilu Monstro. Ele tem umas bochechas caídas, iguais as de um buldog. Nem se tivessem feito uma caricatura eu não seria tão feia quanto ele é. Me dá uma aflição ver aquilo!

Morte da filha de Glória Perez

Marilu Bueno

Ninguém entende e nunca vai entender essa situação. Nunca existiu nada como isso na história da dramaturgia mundial. Acho que nem Shakespeare seria capaz de escrever uma história dessas. Eu e Stênio Garcia gravamos as últimas cenas com a Dani antes de morrer. O cenário era o quarto da personagem dela. O pior foi ter que voltar a esse mesmo cenário dois dias após o enterro. Era preciso. A novela precisava continuar. Fomos gravar morrendo. Mas nós dois ficamos um longo tempo emocionados e sem conseguir falar os nossos textos.

Relação com animais

Marilu Bueno

A Paçoca entrou no quinto ano agora, mas vai viver 49. O outro cachorro que eu tinha antes, o Nada Consta, apareceu até no “Video Show”. É que eu peguei ele na rua pequenininho. Ele também foi abandonado. E brinquei com ele: “Olhei para ele e disse: você é vira-lata, mas fui à delegacia e descobri que sua ficha é limpa, que nada consta”. E o nome dele ficou Nada Consta. á a Paçoca também vi na rua, às seis horas da tarde. Pensei que era uma ratazana. Ela não tinha nem desmamado. E eu tinha jurado que não teria mais cachorro. Nada Consta tinha partido há dois anos e eu disse: "Eu quero fechar a porta. Depois eu já estou velha, eu não quero morrer e deixar um animal. Meu espírito vai ficar vagando pela Siqueira Campos. Vai vir gente do Brasil todo para ver meu espírito".

Preparação para atuar em cenas perigosas em Guerra dos Sexos

Marilu Bueno

Emagreci e estou fazendo hidroginástica e pilates. Porque quando estava no primeiro mês de gravação, vi uma cena que gravei no primeiro dia. E quando eu gravei aquela cena em que a Olívia carregava os tacos de golfe, tinha uma cena em que as bolas da dona Charlô caíam e ela pedia à empregada para pegar. A primeira cena que eu fui pegar as bolas eu abaixei e falei: "Se é que existe um Deus e esse Deus me protege, me levante agora porque eu não consigo!”. Aí eu tomei naquele momento a decisão de fazer ginástica. De lá para cá já perdi 10 quilos.